Donkey Kong Country 3: Dixie Kong’s Double Trouble (SNES)

quinta-feira, 14 de maio de 2009 Postado por P.A.

Gênero: Ação / Plataforma


Fabricante: Rare


Lançamento: 1996


Jogadores: 1-2 players



Ahh Donkey Kong Country! Os melhores jogos dos kongs estão no SNES, pode ter certeza. Mas apesar do estrondoso sucesso do primeiro e do segundo jogo, o terceiro não aproveitou a mesma fase de seus antecessores e talvez seja o mais fraco dos três... Mas isso não significa que o jogo é ruim, longe disso!

A história do jogo é praticamente o maior erro... No segundo game, Donkey Kong havia sido sequestrado e Diddy e Dixie conseguiram salvá-lo. Agora, Donkey foi novamente sequestrado, junto com Diddy! E Dixie chamou seu primo Kiddy pra salvar os dois kongs. Poxa, novamente essa história de sequestro, ainda mais de dois kongs que estão acostumados a combater os inimigos! Tá certo, a vadia da Peach era sequestrada em quase todos os jogos e o corno do Mario ia lá salvar ela... Mas ela é uma mocinha indefesa oras!
Tudo bem que agora eles colocaram um sub-chefe pra dar uma mudada um pouco, e esse chefe é Kaos! Um robô muito éfi-de-pê! Mas K.Rool ainda esta presente e é o último chefe. O Kaos veio só pra dar um complemento que na verdade não complementa nada...
Além disso, ainda temos duas histórias paralelas: os pássaros-banana e os Ursos Mercenários. Os pássaros-banana foram aprisionados em cavernas e cabe a você libertar todos eles pra que assim, eles se reunam e possam libertar a mamãe pássaro-banana. Os ursos te ajudam a encontrar alguns pássaros, mas você precisa ajudá-los também, dando dinheiro, presentes e até outros itens! Essa parte ficou bem legal, já que você tem que pegar o item que cada urso quer e levar pra ele... E torna o game mais amplo, pois liberando todos os pássaros você consegue ver outro final!

Os gráficos ainda são maravilhosos como dos outros jogos, isso é uma coisa muito boa, já que o SNES estava dando seus últimos suspiros nessa época! Tantos os sprites dos kongs como dos inimigos são muito bem feitos... Apesar de que eu ainda acho meio estranho encontrar jacarés laranjas ou roxos, mas beleza! Os cenários também foram muito bem trabalhados e ao contrário do jogo anterior que era mais escuro, esse aqui é bem colorido! E o mapa do mundo é bem grande também, e possui segredos como o mundo de Krematoa que fica no lago!

As músicas deixam um pouco a desejar se comparadas aos outros jogos... Elas se encaixam bem nas fases e nas ocasiões, mas infelizmente, elas não são tão cativantes e memoráveis e que ficavam na nossa cabeça depois de jogar! Não são ruins, de modo algum... Mas não foi uma trilha sonora que chamou a atenção ao jogar. Diferentemente da trilha sonora de DKC 2!
Os efeitos sonoros são bem legais e assim como nos outros jogos, cada inimigo ou kong possui seus efeitos sonoros!

A jogabilidade é semelhante ao jogo anterior... Dixie voa e é mais ágil e Kiddy, bem... O Kiddy é um cone!
Sério, tá certo, ele tem mais força, mas isso não o torna melhor em momento algum! A única habilidade diferencial dele, é um pulo que ele dá na água fazendo com que você passe sem ter que nadar... Isso serve pra alcançar um bônus, e é só! É o pior de todos os kongs. Você pode também segurar um kong nas costas do outro, e jogá-lo pra alcançar alguma plataforma ou até mesmo para quebrar o chão quando este estiver rachado!
Outra característica do DKC 2 presente no jogo, são os bônus que ficam escondidos nas fases e te recompensam com uma moeda ao completá-los! Ainda temos também a moeda de DK, que agora não fica mais suspensa no ar, e sim, é segurada por um jacaré (Koin) e você deve jogar um barril pelas costas dele pra conseguir pegar a moeda, e às vezes, esse trabalho não é dos mais legais!

Uma coisa bacana e inovadora aqui é que agora seu amigo Funky Kong não fica mais no barril-avião te levando de um mundo pra outro, já que agora, você pode viajar livremente pelos mundos! Então Funky virou construtor de barcos (e até helicóptero) e com isso você pode usar os barcos pra chegar até os mundos espalhados pelo mapa... E os barcos também te ajudam a alcançar algumas cavernas onde os pássaros estão aprisionados!
Os animais amigos também estão presentes, alguns foram substituidos, outros permaneceram! Rambi o melhor animal foi trocado por uma merda de um elefante que tem medo de ratos... Sim, isso torna o jogo mais interessante e o elefante (ou a elefanta) tem até que uma gama boa de movimentos que ajudam em algumas partes, mesmo assim, Rambi era muito mais foda! Squiter (segundo melhor animal de todos os jogos, perdendo pro Rambi), Squawks, e Enguarde ainda estão presentes. Adicionado Parry, um passarinho pequeno que ajuda você a coletar alguns itens mais no alto...

Algumas fases do jogo são bem complicadas, como a do esgoto onde os comandos estão invertidos, e a fase onde você deve alimentar uma piranha pra que ela não se alimente dos kongs... Isso sem citar a maldita fase do foguete! Os níveis mais difíceis podem ser muito aborrecedores ao invés de desafiadores...
Eu achei que a ação do jogo caiu um pouco em relação ao segundo jogo, não que isso deixe o jogo ruim, mas o ritmo mais devagar não é tão legal assim!

O terceiro game da trilogia que fez sucesso no Super Nintendo não era tão bom e marcante como os outros dois jogos, mas mesmo pecando em alguns aspectos, é um grande jogo!


NOTA FINAL: 9,0
O TERCEIRO GAME DOS KONGS NO SNES POSSUI SIM SUAS FALHAS EM RELAÇÃO AOS ANTERIORES, MAS É CLARO QUE É UM GRANDE JOGO LANÇADO NO FINAL DA VIDA DO SNES E QUE MERECE ESTAR PRESENTE NA BIBLIOTECA DE GAMES DE QUALQUER JOGADOR QUE SE PREZE!
Plataforma:


Comente com o Facebook: