Top 5 - Os piores finais de jogos

quinta-feira, 10 de setembro de 2009 Postado por Tristan.ccm

Pra mim, o grande barato na hora de encarar um game não era fazer uma grande pontuação, mas sim chegar ao final do jogo. Era legal, depois de horas enfrentando os inimigos, ver o mundo ser salvo ou a donzela ser resgatada. O problema é que, dos jogos que têm final, alguns são tão frustrantes que irritam até o mais fervoroso dos fãs, pois nada pior que um game te deixar preso numa história bacana e, no final, um desfecho mal feito põe tudo a perder. A seguir, você verá os cinco finais que eu considero os mais broxantes de todos.

ATENÇÃO!! Essa postagem contém Spoilers! Ou seja, além dele ter mais estabilidade nas curvas e mais pressão aerodinâmica nas retas [Desciclopédia OFF], ele revela partes do enredo dos jogos. Assim, se você prefere quebrar a cara no final do jogo saber sobre o enredo apenas durante o jogo, não leia!


5º lugar: Battletoads (Mega Drive)

O jogo é difícil de dar dó! Mas o pior de tudo é que, no final, depois de derrotar a Dark Queen e resgatar sua donzela, tudo o que se vê é aquele gavião cientista te dando os parabéns. Os sapos não ganham nem mesmo um beijinho da moçoila (perdendo, talvez, a chance de virarem príncipes)! Depois de chorar, dar cabeçadas na parede, perder a sanidade mental, transformar os dedos em cascos de tartaruga e derreter o fígado encarando as dificuldades de um game totalmente over power, o mínimo que um gamer poderia esperar é um final mais decente, não acham?


4º lugar: Mighty Final Fight (NES)

Um beat'em up que se preze termina com o lutador encontrando sua amada e dando um tremendo beijo nela (Billy Lee que o diga!). Mas aqui, Mike Haggar mostra que é um pai zelozo e ciumento: antes que um mané como você se aproxime de sua filha, ele lhe aplica um golpe, te joga longe e fica com os créditos do resgate só pra ele. Fala a verdade, vai ser empata-foda assim lá no meio do inferno!


3º lugar: The Legend of Zelda: Majora´s Mask (N64)

Pra mim, Skullkid é um dos maiores FDPs da história dos games. Afinal, nem o Ganon conseguiu foder com a vida do Link de forma tão eficiente quanto ele o fez em Majora's Mask: ele não só roubou sua Ocarina e sua égua Epona como o jogou numa dimensão paralela prestes a ser destruída pela Lua, que o desgraçado fez cair em direção à Terra. Se isso não fosse suficiente, ele ainda transformou o herói num bicho-planta com alergia a água. Qualquer um com sangue nas veias e uma espada nas mãos iria querer estripar um safado desse calibre, não? Pois sabem o que acontece no final? Eles viram miguxos!!! Isso mesmo, eles terminam juntinhos, como bons amigos! Nintendo, eu sempre fui seu fã, mas essa não deu pra engolir, sinto muito.


2º lugar: EVO - Search for Eden (SNES)

Durante todo o jogo você passa por quase todas as eras da evolução da vida na Terra: começa como um peixe, vira um anfíbio, depois um réptil e, enfim, um mamífero. É de se esperar que, no final do jogo, possamos jogar com primatas que acabariam evoluindo para seres humanos, não é? Pois, quando você termina a fase de mamíferos, ansioso para ver seu personagem virar finalmente um "hominho", SURPRESA, o jogo acaba! Isso frustra o mais obstinado dos gamers, gerando um ódio capaz de impedir qualquer tentativa de replay do jogo.


1º lugar: Terranigma (SNES)

O jogo é tipo um Zelda, porém o protagonista veio de um mundo subterrâneo para ajudar o nosso a se desenvolver. E o chefe final é justamente o criador desse mundo, Dark Gaia. E ele é de uma dificuldade absurda, pois é um demônio gigante apelão from hell que na maior parte do tempo fica fora do alcance do seu bastão. Depois da épica batalha, você volta à sua vila de origem, e sabe o que acontece? A versão boa do demônio apelão, Light Gaia, te avisa que todo o seu mundo, incluindo sua mina, sua família, seus amigos e até mesmo você, cara pálida, VAI DEIXAR DE EXISTIR! Puta que pariu, depois de lutar tanto, de morrer e ressuscitar lutando, de enfrentar um monte de perigos e ajudar grandes nomes da história como Colombo, Graham Bell e outros famosos a evoluir nosso mundo, isso é prêmio pra um herói? Bem, mas Light Gaia não é tão malvado(a) assim: ele (ou ela, sei lá se essa porra é macho ou fêmea) permite que você tenha uma segunda chance: te deixa VIRAR UMA GAIVOTA!!!!! Ah, dá um tempo, Light Gaia! Ninguém merece um final desses!




MENÇÕES HONROSAS

Yo, Noid! (NES)

Outro jogo difícil de doer o cérebro com final ruim. Após guiar nosso frágil personagem por um monte de estágios 100% mortíferos, tudo o que Noid ganha são meia dúzia de pizzas. E isso porque ele passa o jogo todo correndo atrás das redondas, e comendo algumas nos duelos. Assim, dá pra entender que nosso herói tenha uma crise nervosa ao ver que não salvou nada depois de tanto perrengue!


Super Mario Bros (NES)

O primeiro game do Mario é um jogaço, disso ninguém duvida. Pena que, depois dos oito mundos serem atravessados a duras penas, tudo que você vê é a princesa dizendo que sua missão foi cumprida. Novamente, nada de um beijinho no herói (tem até um vídeo, já postado em nosso blog, que satiriza esse final). Ainda bem que a Peach demonstrou mais gratidão nas outras vezes em que foi raptada, senão talvez o Mario teria se cansado e voltado a arrumar seus encanamentos!


Chrono Trigger (final Good Night) (SNES)

Calma! Guarde as pedras, leitor! Chrono Trigger tem ótimos finais, inclusive estou preparando um roteiro para que você possa ver todos. Mas tem um que não vale nada a pena: depois que você for para o End of Time pela primeira vez, use o balde para ir diretamente para Lavos. Finalizando o jogo assim, tudo o que você vai ver é um sapo e um Nu, um tentando atrapalhar o sono do outro. Nada a ver com o jogo, diga-se de passagem. Uma dica: esqueça esse final e corra atrás dos outros 13, vale bem mais a pena.


Comente com o Facebook: