Terranigma (SNES)

sábado, 12 de junho de 2010 Postado por Tristan.ccm

Gênero: RPG


Fabricante: Quintet / Enix


Lançamento: 1995


Jogadores: 1 player

Dentre as muitas teorias que tentam explicar nosso mundo, uma das mais doidas talvez tenha sido a "Teoria da Terra Oca", que admite a existência de um outro mundo no interior de nosso planeta, iluminado por um sol interno e habitado por criaturas parecidas conosco, mas mais evoluidas. Além de levar muitas pessoas a caçadas inúteis por um caminho que levasse a esse mundo (teve até um certo Coronel Fawcett, um inglês que sumiu na Serra do Roncador, no Mato Grosso, procurando uma civilização perdida e que muitos acreditam que tá nesse "mundo subterrâneo" até hoje), a teoria inspirou livros, filmes e, como era de se esperar, games.

Terranigma bebe nessa fonte, pois sua história gira em torno de Ark, um jovem que vive nesse mundo, mais precisamente na cidade de Crysta. Um belo dia, ele descobre uma porta que ninguém consegue abrir. Um sábio ancião lhe avisa de que, se ele abrir a porta, algo terrível poderá acontecer. Como todo adolescente, ele desobedece o ancião e abre a porta. Lá dentro, ele descobre uma caixa. Curioso, ele a abre e o pior acontece: no mundo subterrâneo, todos menos Ark e o ancião são congelados, e o mundo da superfície deixa de existir. A missão de Ark, agora, é restaurar seus compatriotas, os continentes e ajudar a civilização a se desenvolver e voltar a ser o que era.

Graficamente, o jogo é muito bom, um dos melhores argumentos contra a suposta deficiência gráfica do SNES. As músicas também, embora eu as ache meio sonolentas. O controle de Ark é muito bom, pois ele vai além do "estilo Zelda" de movimentação, com o personagem podendo pular e dar combos nos inimigos, além de ter um botão especial de defesa. Além disso, o jogo tem como inovação o fato do herói, ao contrário de outros do gênero, ser bem tagarela, com várias falas ao longo do jogo. Pena que, como muitos heróis de RPG, Ark tem um ajudante inútil, um monstrinho chamado Yomi que estava dentro da caixa que Ark abriu e que poderia muito bem fazer parte da série "Os chatos".

Bem, o jogo é muito legal, porém tem um pecado mortal: seu desfecho. Não vou contar aqui, afinal já falei sobre o final do jogo em outra postagem, mas quem leu sabe do que estou falando. Agora, se você não se preocupa tanto em chegar ao final do jogo, Terranigma é uma ótima pedida. Afinal, tem uma história bem feita e cativante, bons sons e gráficos e, de quebra, pode te dar uma força nas aulas de História e Geografia (o mapa do mundo de Terranigma é o mesmo de nosso planeta e você ajuda grandes vultos da história a realizar suas descobertas). Seria um dos melhores games do SNES, caso a cereja do bolo não estivesse estragada.


NOTA FINAL: 7,8
TERRANIGMA É MAIS QUE UM CLONE DE ZELDA: É UM CLONE DE ZELDA COM ÓTIMOS GRÁFICOS E COM UMA BELA HISTÓRIA. SE NÃO FOSSE O FINAL TOSCO, SERIA NOTA 10 COM LOUVOR.
Plataforma:


Comente com o Facebook: