A Era dos Videogames (Parte 3)

quarta-feira, 9 de julho de 2008 Postado por P.A.

1978 - Odyssey 2

Embalada com o sucesso do Atari 2600, a Magnavox resolve lançar a segunda geração de seu console pioneiro, o Odyssey. Intitulado de Odyssey 2, ele desembarcou no mercado americano em 1978 sob uma forte campanha de marketing, que podemos considerar a mais exagerada da história.

Odyssey 2 com seu controle parecido com do Atari!

Como o Odyssey 2 era inferior tecnicamente ao Atari 2600, com um processador lento e imagens mais quadradas do que nunca, os marketeiros da Magnavox achavam que, exagerando no apelo e qualidade de seus títulos, iriam conquistar o público. Frases antológicas como: "Infinitamente mais sofisticado do que os videogames comuns e arcades.", estavam escritas em destaque nos manuais dos jogos. Mas na prática não era bem assim...

O console possuía poucos jogos e nunca chegou a superar o Atari 2600 em vendas, sendo descontinuado em 1984.

Ainda em 1978 - Space Invaders invade o mercado dos games!

O Japão que até então estava apenas “observando” os americanos e seus fantásticos games, resolveu entrar nesse promissor mercado. E Tomohiro Nishikado lançou Space Invaders e colocou o Japão nessa disputa. Inicialmente ele queria fazer com que o jogador matasse outros humanos, mas a idéia foi criticada, então ele resolveu fazer com que o jogador combatesse alienígenas! E deu certo... Tão certo que as moedas necessárias pra jogar Space Invader se acabaram!

Clássico Space Invaders do Tomohiro Nishikado!


1979 - O primeiro portátil da história: MILTON BRADLEY MICROVISION!

Pra quem pensava que o Game Boy havia sido o primeiro portátil da história, se enganou! O nome dele é Microvision, fabricado pela Milton Bradley.

Acima, o Microvision!


A base do sistema utilizado no Microvision permanece inalterada até hoje: baterias, tela de cristal líquido, cartuchos, controles e botões no próprio aparelho. Entretanto, como as limitações tecnológicas da época ainda eram muito grandes, o portátil só conseguia gerar gráficos em preto e branco, e os gigantescos cartuchos é que continham os chips, não o console. Para dar maior realismo, cada título vinha acondicionado dentro de um cartão plástico que se encaixava em cima do console - os ditos "overlays" - com o tema do jogo. O número e a configuração de botões de cada lançamento também era variável. O Microvision foi descontinuado em 1981, pela falta de jogos!


1980 - O Intellivision chega ao mercado e a febre Pac-man!

A Mattel, uma das maiores fabricantes de brinquedos dos EUA, resolve entrar no mercado de consoles e lança o Intellivision (Intelligent Television) - através da subsidiária Mattel Electronics - para tentar derrubar o Atari 2600. O Intellivision apresentava melhores gráficos e resolução (160x92 pixels, 16 cores, 8 sprites) que o seu concorrente, graças ao primitivo processador de 16 bits que utilizava (um dos primeiros produzidos na década de 70). 12 jogos foram disponibilizados inicialmente, e os primeiros 200 mil consoles foram vendidos em tempo recorde.

O Intellivison e seu péssimo e frágil controle!

Intellivision foi o mais próximo concorrente do Atari 2600, e vendeu mais de 3 milhões de consoles só nos EUA, até ser descontinuado em 1984 com o "crash dos videogames”.

Foi neste ano que surgiria o arcade mais vendido: Pac-man, criado por Toru Iwatani. Toru queria criar um jogo que chamasse a atenção do público feminino também, já que os games lançados até então, possuíam uma atmosfera sombria, mais voltada para o público masculino! E num simples almoço num restaurante, ao pedir uma pizza e comer uma fatia, surgiu sua criação...

Pac-man, vulgo Come-come!


1982 - A terceira geração de videogames: Colecovision!

Colecovision ficou famoso porque foi o console que conseguiu acabar com a hegemonia do Atari 2600, já que possuía o melhor hardware da sua geração. O Colecovision possuía ótimos jogos convertidos dos arcades e excelentes gráficos para sua época!

O Colecovision venceu Atari 2600 e Intellivison!


Abaixo alguns jogos do console:































1) Donkey Kong; 2) O segundo caítulo de Pitfal; 3) Galaxian, clássicos dos fliperamas; 4)Choplifter, jogo de tiro e regaste; 5) Spy Hunter; 6) Antartic Adventure, da Konami


O Colecovision foi um sucesso e vendeu 6 milhões de unidades em menos de 2 anos, mas ele não suportou o “crash de 1984” e sua produção foi paralisada!

Setembro de 1982 - A Atari lança o 5200 para competir com o Colecovision!

A história do desenvolvimento do 5200 é curiosa. Na década de 70, o tempo médio de vida de um videogame no mercado era estimado em 2 anos. A Atari jamais imaginou que, em 1982, seu 2600 ainda estaria vivo. O console já estava velho, e não tinha mais condições de competir com os novos concorrentes que estavam surgindo no mercado.

Ameaçada com a concorrência do Mattel Intellvision, que surgiu em 1980, a empresa foi forçada a desenvolver uma versão mais poderosa do Atari, que internamente era chamada de 3600, Sylvia ou System X. Este console deveria ser compatível com o 2600, e apresentaria gráficos e sons um pouco melhores do que o Intellivision. O 3600 deveria estar nas prateleiras no começo de 1982.

Mas quando a Atari ficou sabendo do desenvolvimento do poderoso ColecoVision, deu um grande "upgrade" no hardware do console utilizando a tecnologia desenvolvida para os seus computadores pessoais, e o batizou de 5200 (foto ao lado). Este novo videogame da Atari tinha praticamente o mesmo hardware do computador Atari 400. Em capacidade gráfica, ainda perdia do poderoso ColecoVision, mas ganhava do Intellivision.
Mas, a Atari enfrentou um problema inusitado na época. Tentando plagiar os controles dos concorrentes, ela lançou o estranho joystick híbrido, que apresentou inúmeros problemas de quebra imediata, e oferecia uma péssima pegada, prejudicando enormemente a jogabilidade de seus títulos. Poderia um console famoso, com bons jogos, ser prejudicado pelo seu controle de baixa qualidade? Sim, e foi a primeira vez na história que isso aconteceu.
Porém o que se via eram o jogos do Atari 2600 relançados e um pouco melhorados apenas, nada de tão excepcional! E com o crash de 1984 o Atari 5200 caiu, juntamente com toda indústria de games!

Novembro de 1982 - O primeiro console vetorial da história

O Vectrex foi a primeira e única máquina da história que trabalhava exclusivamente com gráficos vetoriais. Projetado para mostrar imagens vetoriais sofisticadas (ao invés de pixels, como a maioria dos jogos da época utilizava), o Vectrex tinha um poderoso processador Motorola 68A09 (1,5 MHZ) e um excelente chip de som programável. Vinha com um jogo na memória, o Minestorm, impressionante clone de "Asteroids", e um controle analógico com quatro botões. Sem falar que foi o primeiro e único console que já vinha com um monitor...

O Vectrex com seu monitor de 9'' e um overlay de Minestorm!

Infelizmente, o Vectrex jamais foi lançado no Brasil, e foi mais uma vítima do "crash dos videogames" de 1984. Com ele, encerrou-se a curta carreira da terceira geração de videogames.




Comente com o Facebook: