Os chatos (I)

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 Postado por Tristan.ccm

Introdução:


Nem só de personagens legais e carismáticos vivem os games. Quem daqui nunca se estressou com aquele chefe apelão que se recusa a morrer? Ou então aquele inimigo chato que aparece toda hora? E aquele cara que era pra ser seu aliado, mas na hora do vamos-ver não faz p#**@ nenhuma? Alguns deles nos fazem apenas rir, outros suscintam um ódio mortal, porém todos eles tem algo em comum: os jogos não seriam os mesmos sem eles!

Nesta nova série, vamos conhecer a história desses personagens que são chatos, mas fazem parte de grandes jogos e acabam se tornando algo essencial, mesmo que estejam ali para ser apenas isso: um sujeito chato pra caramba!

Vamos ao primeiro chato:


Slippy Toad


Estréia: Star Fox (SNES, 1993)




Auge da chateação: Star Fox 64 (N64, 1997)




Última aparição: Star Fox Command (DS, 2006)


A função de Slippy na equipe Star Fox é de ser o mecânico da equipe. Isso significa que sua obrigação deveria ser apenas consertar as naves da equipe entre uma missão e outra. Se ele fizesse apenas isso tudo bem, mas o problema é que ele sempre se mete a pilotar junto com os outros durante as missões. E o que isso tem de mais? Não teria nada, se ele não fosse o sapo mais covarde do Sistema Lylat!


Temos aqui Slippy em três momentos: Pedindo ajuda no SNES (alto, à esquerda), pedindo ajuda no N64 (alto, à direita) e pedindo ajuda no GameCube (acima). É o que ele faz de melhor!

Slippy passa cerca de 85% de todo o jogo em que participa se metendo em enrascadas e pedindo para você salvá-lo (o que aliás costuma ser a primeira coisa que você faz em qualquer jogo da série!). Em 2% do tempo ele faz a única coisa útil que sabe fazer voando: escanear o escudo dos chefes. No restante ele não aparece, o que me leva a crer que ele está escondido, tremendo de medo.

No jogo do SNES ele não chega a incomodar muito (afinal, costuma ser o primeiro a ser derrubado), porém no game do N64 ele tira a paciência de qualquer gamer. Em primeiro lugar, a covardia dele faz com que a frase "Fox, get this guy off me!", dita com a voz mais irritante da galáxia, seja o som mais ouvido durante o jogo. Em segundo, para destravar itens no jogo você deve conseguir medalhas nas fases do story mode, e isso só ocorre se, além de alcançar certa pontuação, você manter toda a sua equipe viva. Como ele está SEMPRE se metendo em enrascadas, é comum você largar o que está fazendo e ir em socorro do sapo covarde. Nas fases em vôo livre, como Katina e Bolse, salve-o e conte até dez: quase sempre depois disso ele estará pedindo ajuda de novo.

Como Fox McCloud deixa esse cara pilotar é para mim um mistério (talvez seja para economizar com a oficina, mas isso é só teoria). Slippy é covarde, não sabe lutar e pilota mal pacas. Se a equipe Star Fox fosse comandada por outro, talvez o sapinho já tivesse "pedido pra sair". Resta ver se no próximo jogo ele vai estar lá. Infelizmente, isso é bem possível.


CURIOSIDADES SOBRE SLIPPY:


- Mesmo sendo um chato de galochas, o cara conseguiu se casar! Antes dos eventos mostrados em Star Fox Command, ele juntou os trapinhos com Amanda Toad e foi morar no planeta Aquas. Resta saber o que ela fez pra merecer esse castigo!

-Em dois jogos da série dá pra jogar com Slippy no story mode: no Command e em Star Fox 2, game cancelado do SNES. Só assim pra fazer o sujeito ir pra luta.

- Muitos jogadores (inclusive eu) pensaram que ele na verdade era ELA! Culpa da voz dele no N64, fina e estridente. Ela só não é pior que a do jogo seguinte, Star Fox Adventures (o primeiro lançado para Game Cube), mas nesse ele quase não aparece.

- Slippy projetou e construiu dois veículos, que aparecem em Star Fox 64: o tanque Landmaster e o submarino Blue Marine. O segundo foi tão esculhambado pelos fãs da série que nunca mais foi usado. Já o primeiro foi ridicularizado até pelos outros membros da equipe, mas depois de uma bela reformulação acabou reaparecendo em Star Fox Assault (o segundo do Game Cube).


Comente com o Facebook: