Spider-Man & Venom: Maximum Carnage (SNES)

sábado, 14 de fevereiro de 2009 Postado por Tristan.ccm

Gênero: Beat-'Em-Up


Fabricante: Software Creations / LJN


Lançamento: 1994


Jogadores: 1 player



Se tinha uma coisa que rivalizava com os games em minha infância eram os quadrinhos do Homem-Aranha. Ele sempre foi o super-heroi que mais gostei, pois aliava historias bacanas com muito senso de humor, ele literalmente zoava os inimigos antes de derrota-los (e eu sempre ria pra caramba das tiradas dele). Embora Hollywood tenha tentado transforma-lo num simples nerd que ganha superpoderes, quem conhece o escalador sabe que ele é bem mais que isso.

Esse game não foi o primeiro do aracnídeo (a honra foi de uma tosqueira lançada para o Atari que, felizmente, ninguém jogou), mas foi o primeiro que realizou o sonho de muitos fãs: controlar o vilão Venom. Isso é possível porque os dois deixam a rivalidade de lado em nome de um mesmo propósito: deter o vilão Carnage (mais conhecido por aqui como Carnificina), que fugiu da prisão com a ajuda de dois outros vilões, Shriek e Doppleganger, e quer simplesmente destruir os dois aracnídeos. Pra quem não sabe, Carnage é feito do mesmo simbionte que, após infectar o Aranha, se uniu ao reporter Eddie Brock para criar Venom. O problema é que esse simbionte se uniu ao psicopata Cletus Kasady, após ele ser preso pelo Aranha. Com isso, Carnage se tornou ainda mais perigoso que Venom, pois tem os mesmos poderes mas não tem nenhum escrúpulo em matar.

Os gráficos do jogo são muito bons, e os poderes dos personagens tornam o game muito divertido. As teias dos dois herois (você pode mudar de personagem no início de algumas fases do jogo) podem ser usadas não só para se balançar, mas para defender (em forma de escudo) e atacar (puxando o adversário no melhor estilo Scorpion, de Mortal Kombat). Entre as fases, animações no estilo quadrinhos contam a historia, e estão tão bem desenhadas quanto os personagens que você controla.

Mas, como tudo neste mundo, o jogo também tem defeitos. Um deles é a repetição, pois há muitos inimigos clonados. Além disso, as batalhas contra os chefes são quase sempre as mesmas: ou você irá enfrentar versões bombadas dos inimigos normais (com o triplo da barra de energia normal) ou então será uma batalha contra os supervilões, todos eles juntos contra você. Isso, porém, não consegue macular o jogo, que tem muitas sacadas legais (destaque para a fase em que você usa o famoso sensor de perigo do Aranha para escalar um prédio sem ser atingido pelos raios de Shriek).

O super-heroi mais famoso da Marvel pode não ter tido muitos games de qualidade, mas esse é um dos que sempre são lembrados, e muitos consideram como o melhor jogo do aracnídeo (pra mim ele só perde para o game do N64). Mesmo quem não é fã do Aranha mas está cansado dos Double Dragons da vida vai se divertir com esse jogo, principalmente se escolher os músculos de Venom para arrebentar a bandidagem de New York.


Lembre-se: grandes poderes trazem grandes responsabilidades.



NOTA FINAL: 9,0
UM DOS MELHORES GAMES DO ARANHA, E UMA ÓTIMA PEDIDA PARA FÃS DO GÊNERO.


Plataforma:


Comente com o Facebook: