Mach Rider (NES)

domingo, 16 de maio de 2010 Postado por Tristan.ccm


Gênero:
Corrida / Tiro


Fabricante: Nintendo


Lançamento: 1985


Jogadores: 1 player



Creio que todo mundo já deve ter jogado um dos incontáveis clones do NES já lançados na história. O meu era o Dynavision 3, que vinha com um estranho joystick em forma de manche de avião (que eu achava o máximo) e um cartucho com 10 jogos, porém sem Mario ou outros jogos famosos. O primeiro jogo da lista do cartucho era um de meus preferidos: Mach Rider.

A história do jogo parecia ter sido chupada do filme Mad Max (aquele que revelou o hoje carola Mel Gibson): no ano de 2112, o mundo foi invadido pelos Quadrunners, motoqueiros selvagens que aterrorizam as estradas e destroem tudo em seu caminho. Para combatê-los você utilizará a Mach Rider, a moto mais veloz do mundo, para caçar os Quadrunners. Com isso, o jogo inovou com um controle inusitado para jogos do gênero: o botão A acelera, o B atira e o direcional vira e troca as marchas (o que faz você trocar de marcha sem querer direto, isso me irritava pacas!). Você pode destruir seus inimigos não só atirando neles como também dando uma de Schumacher e jogando-os pra fora da pista, onde tambores explosivos fazem o serviço por você (ou podem foder com sua vida, se você bater neles). Os inimigos também não aliviam nada, enchendo a pista de bolas de boliche, espinhos e outras coisas para te atrasar.

Os gráficos do jogo não são aquela beleza toda, mas dão pro gasto (exceto pelo cenário tosco ao fundo). Já a música do jogo enjoa rapidinho de tanto que repete! Tirando isso, o jogo pode não ser grande coisa, mas cumpre o papel de te divertir. Ao contrário de bombas como o já resenhado Battle Formula, ele consegue aliar tiroteio, velocidade e diversão.


NOTA FINAL: 8,0
MACH RIDER FOI UM BOM APERITIVO PARA JOGOS COMO ROAD RASH E MARIO KART, UNINDO CORRIDA E COMBATE. PODE NÃO SER O MELHOR NISSO, MAS DIVERTE.
Plataforma:


Comente com o Facebook: