Perfil: Sega

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011 Postado por Tristan.ccm


Estréia (nos consoles): 1981, com o console Mark III / SG-1000

Maior sucesso: o console "Mega Drive / Genesis", lançado no Japão em 1988

Último lançamento: Captain America: Super Soldier (PS3/X360/Wii), inspirado no novo filme do herói e anunciado para julho de 2011




Apesar do nome Sega estar 100% ligado aos games, a empresa surgiu bem antes deles, em 1940, com o nome de Standart Games. Em plena 2ª Guerra Mundial, o objetivo da empresa era criar entretenimento para os soldados americanos nas bases do Havaí, basicamente com máquinas alimentadas por moedas (jukebox, pinballs, etc.). Com o fim da guerra, a empresa se mudou para o Japão e mudou de nome para Service Games, de onde surgiu o nome Sega. A história gamer da Sega começou apenas em 1965, com a fusão da Service Games com a Rosen Enterprises, que fazia pinballs e cabines automáticas de fotografia. Estava criada a SEGA Enterprises, empresa que começou investindo em arcades que ficariam famosos, como Zaxxon e Frogger (em parceria com a Konami), e depois partiu para os consoles.

O primeiro console da empresa, o SG-1000 (também conhecido como Mark III), não fez muito sucesso, por isso foi reformulado e recebeu um novo nome: Master System. Apesar de ser considerado o primeiro console de sucesso da empresa e ter tido um relativo sucesso nos mercados europeu e brasileiro, ele foi totalmente dominado por seu principal concorrente, o NES. Vendo que não derrotariam a Nintendo com o Master, o pessoal da Sega decidiu investir na próxima geração de consoles. Foi a melhor decisão da história da empresa.
O pioneiro e arrojado Mega Drive abriu as portas para a geração 16 bits e assombrou o mundo com gráficos e jogabilidade inimagináveis para o NES. O antigo mascote da empresa, Alex Kidd, deu lugar a Sonic, o ouriço superveloz cujos games tiravam o fôlego com velocidade insana e gráficos e músicas belíssimos. Apenas com o advento do SNES o Mega Drive ganharia um adversário à altura, e daria aos jogadores o que hoje é conhecido como A Era de Ouro dos Games!
Sega e Nintendo se digladiaram por toda a era dos 16 bits, e ainda hoje temos a dúvida de quem venceu essa parada. Quem viveu essa "guerra" lembra dos episódios memoráveis que ela gerou: a versão sanguinolenta de Mortal Kombat do Mega, que fez a "aguinha" do SNES parecer piada; a revolta dos donos do Mega pelo atraso do lançamento de Street Fighter II para o console e a alegria de jogar com o controle de 6 botões quando ele finalmente chegou; os jogos exclusivos dos dois consoles que criaram os hoje detestados "seguistas" e "nintendistas"; esses e muitos outros episódios marcaram toda uma geração de jogadores.


Maior sucesso da empresa, o Mega Drive recebeu periféricos que se encaixavam externamente, rendendo ao console o apelido de "Megazord"
 
Porém, o ressurgimento da empresa após a derrota nos 8 bits não iria continuar na geração seguinte. Tentando o pioneirismo nos 32 bits, a empresa cometeu três erros graves: o primeiro foi o 32X, periférico para o Mega que mais parecia uma "gambiarra", e não fez sucesso nenhum. Depois veio o Neptune, console cancelado que ia seguindo o mesmo caminho do 32X. Mas o início do fim foi mesmo com o Saturn: o console estava quase pronto quando surgiu o Playstation, que mesmo recém-nascido era muito superior ao Saturn. Vendo isso, a Sega decidiu "turbinar" o console adicionando mais chips para aumentar a potência do console em jogos 3D, mas o que ela conseguiu foi tornar o console muito difícil de programar, e ele ainda assim gerou poucos jogos verdadeiramente em 3D (leia-se Nights into Dreams). Apesar do sucesso do console na terra do sol nascente (em parte devido ao hilário garoto propaganda Segata Sanshiro), ele apanhou até do N64, que nem drive de CDs tinha.



Quem na década de 1990 imaginaria que veríamos Sonic estrelando games em consoles da Nintendo? Pena que nem sempre isso se traduziu em melhorias para o ouriço...
 
Hora de, novamente, "fechar a conta" e partir pra próxima geração. Numa última e desesperada cartada, a Sega decidiu inovar e lançou o Dreamcast, um console de 128 bits (ou seja, 4 vezes mais potente que o Saturn). Ele teve bons jogos, mas a concorrência com o Playstation 2, lançado um ano depois, matou o console. Vendo que iria apanhar de novo, a Sega decidiu pôr em prática um velho ditado: "se não pode vencê-los, junte-se a eles". A Sega encerrou a produção do Dreamcast e anunciou que se tornaria softhouse, desenvolvendo games para os antigos rivais. A estratégia deu certo, e hoje a empresa vive assim, produzindo games para as mais diversas plataformas (tem até mesmo game do Sonic para iPhone!). Mesmo com o sucesso como softhouse, os antigos fãs da empresa, que calejavam os dedos no joystick do Master System e/ou assobiavam o tema de Green Hill depois de desligar o Mega, ainda sonham com o dia em que a empresa volte a produzir consoles e brigar com as outras empresas como fazia no passado, mesmo que esse seja um sonho distante. 


CURIOSIDADES SOBRE A SEGA

- Mesmo na época em que produzia seus próprios consoles, a Sega chegou a produzir jogos para consoles da concorrência: Sonic Pocket Adventure foi lançado para NeoGeo Pocket Color em 1999, e o FM Towns Marty (um obscuro console de 32 bits lançado apenas no Japão) recebeu algumas conversões de arcades da empresa, como Turbo Out Run e Galaxy Force 2.

- Após a conversão da empresa em softhouse, quase todos os consoles receberam jogos da empresa, até mesmo o malfadado console-celular Nokia N-Gage recebeu Sonic N e Sega Rally em 2003.

- A Tec Toy, empresa que por muitos anos representou a Sega no Brasil, presenteou-nos com o primeiro programa de TV sobre games no Brasil: era o Master Dicas. Ele passava na extinta TV Manchete e era apresentado pelo então adolescente Rodrigo "dança gatinho" Faro. Pra quem quiser conferir uma amostra, clique aqui.

- Nem só de games vive a Sega: A empresa chegou a produzir um computador (o SC-3000, que usava o hardware do Master System), brinquedos (como o cachorro eletrônico iDog) e até mesmo um MP3 player, o Sega Vision, lançado em 2008.


Comente com o Facebook: