Dark Colony (PC)

quarta-feira, 2 de março de 2011 Postado por P.A.



Gênero: Estratégia


Fabricante: Strategic Simulations


Lançamento: 1997


Jogadores: 1 player




Eu sou um grande fã de jogos de estratégia. Seja em tempo real, seja por turnos (apesar da leve preferência por jogos de estratégia em tempo real). O que de certa forma é um espanto, pois não sou um cara muito paciente... Mesmo assim, adoro a sensação de construir exércitos e destroçar bases inimigas. 

Dark Colony se passa no ano de 2.137 A.D., quando nós sabemos que os recursos na Terra estão se esgotando e os humanos se vêem obrigados à procurar recursos em outros planetas. Cientistas então descobrem um valioso mineral chamado de Petra-7 em Marte e partem pra colonização do planeta vermelho... Para surpresa de absolutamente ninguém, ETs já haviam chegado antes dos humanos em Marte e não estavam dispostos a facilitar essa colonização muito menos deixar os humanos roubarem o Petra-7 que eles também queriam, e então tem início uma violenta guerra. A trama ainda nos presenteia com algumas reviravoltas e surpresas, como traições dos nossos possíveis aliados...

No modo campanha nós controlaremos soldados da corporação Pan Luma, e ainda poderemos encontrar outros humanos das corporações Aerogen e Stratus, que poderão te ajudar (ou não). Já os aliens são uma raça única chamada de Taar.
Ambas as raças são equiparadas e possuem o mesmo número de edifícios e unidades e cada unidade humana tem seu paralelo com uma unidade alien (e vice-versa).

Os gráficos do jogo são muito bons, com algumas cut-scenes entre as missões. Cada unidade possui uma boa taxa de animação o que torna o game bem agradável... Os cenários são bem feitos e as explosões não deixam nada a desejar.

O som do jogo também é muito bom, e tenho que dizer que esse jogo ficou famoso aqui no Brasil justamente por possuir aúdio totalmente  em português (ou quase totalmente, já que nas cut-scenes é legendado) e diga-se de passagem, muito bem dublado. Eu tenho até hoje o CD do jogo em português que veio junto com a revista. A música é bem legal, mas infelizmente se repete por praticamente todo tempo.

A primeira coisa a se notar referente ao gameplay é que diferente de outros jogos do gênero, você não constrói diversos edifícios onde bem entender. Todos os edifícios, que na verdade são apenas 5 no total, são construídos num pilar central, um ao lado do outro. Eu particularmente não gosto muito dessa idéia, pois prefiro construir edifícios onde bem entender... Com isso, cada jogador só pode ter uma única base e num único lugar.
Outra novidade é o ciclo dia/noite presente no jogo. A única coisa que isso altera é que os humanos tem um campo de visão maior durante o dia e os aliens durante a noite.
Diferente de outros jogos do gênero também, aqui não é necessário esperar um determinado tempo pra treinar unidades ou pesquisar avanços tecnólogicos pras suas tropas. Tudo é feito instantaneamente. Se você tem recursos e quiser treinar um soldado, basta criá-lo e ele já sai do edifício no mesmo segundo. Útil caso tenha que treinar tropas rapidamente.
Como citado no início, o mineral conhecido como Petra-7 é o único recurso presente do jogo. Com ele você constrói e treina tudo que precisar. As fontes de Petra-7 ficam em buracos no chão e você deve esperar para que algumas estejam ativas e assim poder coletar... Para coletar Petra-7 das fontes ativas, basta enviar um Explorador (humanos) ou um Broozar (aliens), e ele fará o serviço sozinho.
Eu particularmente achei as unidades caras demais. Tá certo que coletando de dois lugares diferente ao mesmo tempo, você consegue uma boa quantia de Petra-7, mas mesmo assim, as unidades e atualizações são caras. Pra se ter idéia, o Soldado (únidade básica do seu exército) custa 150 de Petra-7 e isso é alto. Pra atualizar o ataque ou a defesa no nível 1 do soldado custa 1000 de Petra-7, e isso é alto demais!

A dificuldade é elevada... Eu consegui terminar a campanha com os Humanos com uma certa demora, mas nunca terminei com os aliens. Além das unidades serem caras demais, como citei anteriormente, o jogo é bem difícil mesmo, com uma IA inteligente e que ataca o tempo todo, não te dando sossego.



NOTA FINAL: 8,0
DARK COLONY NÃO É TÃO CONHECIDO COMO OUTROS JOGOS DO GÊNERO, MAS MERECE DESTAQUE PELA SUA QUALIDADE E NÃO FICA DEVENDO EM NADA AOS SEUS RIVAIS. INFELIZMENTE, SEU GAMEPLAY TEM ALGUNS PONTOS DIFERENTES QUE NÃO ME AGRADAM TANTO ASSIM...
Plataforma:


Comente com o Facebook: