Top 10 - Os piores games baseados em filmes

quinta-feira, 3 de março de 2011 Postado por Tristan.ccm

Você já viu aqui no Museum uma lista com os piores filmes baseados em jogos, e como esse tipo de coisa dá errado. Infelizmente, quase sempre o caminho inverso também gera contos de horror como os dez games que, apesar de terem vindo de filmes antológicos, são uma verdadeira vergonha para os atores que os interpretaram. Confira a lista do que você deve preferir em DVD do que em cartucho:



10- Lethal Weapon (NES / Game Boy)
Máquina Mortífera alavancou a carreira de Mel Gibson, mas o game do filme é lamentável ao extremo: se no filme dificilmente víamos a dupla Riggs e Murtaugh sem balas, aqui a munição chega a ser mais miguelada que no primeiro Resident Evil! Fora que só há uma vida pra cada policial, só que se você esquecer de trocar de personagem quando o seu estiver morrendo, esquece! Pra terminar, a dificuldade e os controles travados terminam de colocar sal na ferida. Como diria o policial Murtaugh, eu tô ficando muito velho pra isso!


9- Wayne's World (NES)
O que se poderia esperar de um game feito em cima de um filme chamado Quanto mais idiota, melhor? Bem, o filme chega a ser legalzinho (ele inspirou a famosa série da MTV Beavis & Butt-Head), mas nele não vemos Mike Myers atirando em saxofones ambulantes. Será que os produtores do game odiaram o filme tanto quanto eu a ponto de criar um game que denegrisse ainda mais sua imagem?


8- Rocky (Master System)
Ver a luta titânica entre Rocky Balboa e Ivan Drago no cinema foi uma das melhores coisas que fiz, mas controlar o boxeador pixelado era como enfrentar pessoalmente o gigante russo! Digo isso porque o controle do jogo é caótico, tornando um game que já era difícil por si só uma tortura de fazer Battletoads parecer um passeio no parque! Como o P.A. disse uma vez, esse jogo é difícil pelos motivos errados, e ao contrário do filme dificilmente poderemos ver um final feliz.


7- Terminator 2 - Judgement Day (NES)
Exterminador do Futuro 2 é um dos maiores filmes de ação da história, e um dos motivos pelos quais Arnold Schwarzenegger é reconhecido no mundo todo. Um filme desses não merecia uma adaptação tão tosca! Se não bastasse os desenhos toscos dos personagens do filme na apresentação do jogo (John Connor tá mais gordo do que eu e a Sarah Connor parece a Joelma do Calypso depois de pintar os cabelos de vermelho), o robozão T-800 ficou totalmente descaracterizado: se no filme ele nem sentia cócegas quando levava um tiro, aqui ele morre depois de levar meia dúzia de socos! A impressão é que usaram um andróide feito com peças da Rua Santa Ifigênia no game. Lamentável!


6- Predator (NES)
Você já viu o review dessa pérola do Arnold aqui no Museum, mas eu precisei jogar pra ver como o P.A. tinha razão! Se no filme o inimigo era um alien ultrafodástico que colecionava caveiras e odiava ter sua beleza questionada, aqui a versão família Restart rosa do governador da Califórnia tem que lutar contra bichos esquisitos de todo tipo, e pra completar ainda vira Megazord pra lutar com o já citado alien. O game é tão ruim que o Predador deve ter usado sua invisibilidade pra sair de fininho, de tanta vergonha.


5- Rambo (NES)
O soldado que tornou o ex-ator pornô Sylvester Stalonne famoso era macho até dizer chega, porém o game que estrelou frustrou todos os que acharam que poderíamos explodir inimigos com flechas pixeladas. Aqui, além do Rambo parecer uma lombriga que amarrou uma bandana na testa, temos uma mistura malfeita de Zelda 2 com Contra, e isso se pegarmos o que os dois jogos tinham de pior! Aposto que quem comprou o cartucho teve vontade de ir na produtora do jogo e esvaziar uma metralhadora berrando, que nem o Rambo fez no fim do filme!


4- Indiana Jones and the Last Crusade (Master System)
Quer se divertir explorando catacumbas de chicote em punho? Então vá jogar Castlevania, porque o jogo do melhor filme da carreira de Harrison Ford é bizarrézimo [Zé Graça OFF]. Até que é um game de plataforma passável, cheio de perigos como os que Indy enfrentava na telona, mas o tempo para cumprir a missão é tão curto que nem mesmo o Sonic conseguiria passar de fase sem morrer. Só não digo que é o pior momento gamístico de Harrison Ford por causa dos games toscos de Star Wars que só não estão nesse Top por serem do Atari.


3- Waterworld (SNES)
Nem Kevin Costner escapou de ter um filme seu transformado em jogo medonho! Tá certo que o filme foi um fracasso de bilheteria (apesar de não ser ruim, apenas razoável), mas se o barco usado pelo herói Mariner pudesse atirar nos inimigos, como o do game fazia (e com munição infinita!), duvido que ele tivesse tanta dificuldade contra os inimigos. Isso sem contar que ver um veleiro perseguir uma lancha com a mesma velocidade é um verdadeiro atentado à lógica!


2- Back to the Future (NES)
Um dos filmes mais divertidos que alguém pode assistir é De Volta para o Futuro. Quem nunca imaginou como seria legal ter um DeLorean que viaja no tempo? Eu sou um desses: se eu tivesse um, voltaria ao ano de produção desse jogo só pra dar um chute na bunda do cara que fez isso com minha comédia preferida! O que é que um cidadão tem na cabeça quando faz um jogo onde se deve correr pelas ruas desviando de líderes de torcida, pit-boys, abelhas e buracos enquanto coleta relógios? E a fase onde devemos ficar pegando notas musicais com uma guitarra? Pensando bem, chute no traseiro ia ser pouco: eu deveria obrigar o cara a jogar isso, é um castigo bem pior!


1- The Last Starfighter (NES)
Pouca gente deve conhecer ou lembrar do filme, mas O Último Guerreiro das Estrelas é um clássico da Sessão da Tarde, e tem tudo a ver com a galera que curte um joystick: nele, um jovem zera um arcade chamado "Starfighter", e com isso acaba pilotando uma nave de verdade, igualzinha a do game! É um filme tão gamer que cheguei a pensar em ressuscitar a série de resumos de filmes com ele (talvez ainda faça, por que não?). Mas o mais interessante é que o jogo lançado para NES é totalmente diferente do arcade do filme (que realmente existiu, e era feito pela Atari, confira o jogo aqui). Ao invés de controlar a mira e atirar nos inimigos, a Mindscape se limitou a fazer um clone muito do malfeito de R-Type! Sério, o jogo tem tão pouco a ver com o filme que dá a impressão de ter sido adaptado às pressas de outro projeto só pra ganhar dinheiro. Eu não zerei, mas se um dia eu conseguir não vou querer virar Guerreiro Estelar com uma nave tão tosca!

Menções Honrosas


Alguns games feitos em cima de filmes são toscos, mas não entraram no top por muito pouco:


Street Fighter - the Movie (Arcade / Saturn)
Se um filme feito sobre um jogo fica ruim, imagine um game feito sobre um filme que foi feito sobre um game! Eu é que não coloco ficha nessa monstruosidade! Ele só não entrou no top por ser game de arcade, senão estaria, no mínimo, no pódium!


The Sum of All Fears (GBA)
O game de A Soma de Todos os Medos é outro que não entrou por ser de um console que não abrangemos, ainda! Se você já jogou aquele lamentável Call of Duty para celular, saiba que esse é uma bomba ainda pior! Isso sem contar que o filme em si é tão parado que chega a ser espantoso alguém ter feito um game sobre dele!


Days of Thunder (NES)
Esse não entrou no top por um motivo: eu não consegui jogar! Todas as ROMs que achei estavam com defeito, ou não rodam ou ficam flicando. Pelo pouco que joguei vi que ele merecia, porém enquanto eu não puder jogá-lo pra valer, fica aqui a menção honrosa pro jogo do melhor filme do Tom Cruise (na minha opinião, claro!)


===========================================================

Taí pra vocês mais um Top 10, caso saiba de outro filme que virou jogo medíocre, poste nos comentários. Abraços!


Comente com o Facebook: