Captain America and The Avengers (Mega e Snes)

terça-feira, 3 de julho de 2012 Postado por Azrael_I

 
Gênero: Beat n'Up


Fabricante: Data East


Lançamento: 1992(Mega) e 1993(Snes)


Jogadores: 1 a 2






"Avengers Assemble!"

Com o lançamento do filme dos Vingadores, a popularidade dos super-heróis da Marvel subiu mais que a inflação brasileira (ok, nem tanto), e heróis que eram quase desconhecidos aqui no Brasil exceto pelos fãs de gibis hoje "estão bombando" na mídia (antes do filme, se perguntassem o nome de um super-herói para um não-fã, quase sempre ele citaria Super-Homem, Bátema ou no máximo o Homem-Aranha...). Pra variar, já lançaram games individuais dos super-heróis e um game dos Vingadores está prestes a ser lançado (e é claro que no game incluíram o Homem-Aranha, o Wolverine e mais um monte de personagens que não aparecem no filme; deixa pra lá, o game é mais baseado na saga Invasão Secreta do gibi do que no filme); o que nem todo mundo lembra é que muito antes disso tudo os Vingadores já tiveram alguns games, e o que fez mais sucesso em sua época é (in)justamente o da resenha de hoje: Captain America and The Avengers.


Captão Negão and the Avengers

Lançado originalmente para Arcade, este game recebeu várias conversões (além de Mega e Snes, teve também para Game Gear e Game Boy, além de uma versão diferente para Nes). A história (baseada nos gibis, óbvio, se passa mais ou menos na época da saga Atos de Vingança) é a seguinte: o Caveira Vermelha reuniu um grupo de supervilões usando uma máquina de controle da mente (engraçado que ele não tentou usar o treco nos heróis...) para poder dominar o Mundo, e cabe aos Vingadores impedí-lo (ok, história não é o forte deste jogo, mas fazer o quê, é um Beat n'Up, a história que se dane, o que importa é descer porrada nos vilões!).  No game, os jogadores podem controlar quatro dos Vingadores: Capeitão Capitão América, Tony Cachaça Homem de Ferro, Gavião Bucha Arqueiro e Buchão Visão, além de outros aparecerem para ajudar (não, não tem a Scarlett Johansson de colant).

 I am the Iron Man!

Embora sejam essencialmente o mesmo jogo, as versões do game têm muitas diferenças entre si; a versão de Mega Drive possui jogabilidade e sons melhores, enquanto a de Snes tentou caprichar nos gráficos; a verdade, entretanto, é que as duas versões ficaram muito ruins... Enquanto no Super Nintendo os gráficos se aproximam bastante da versão original para Arcade, mantendo inclusive as cutscenes, no Mega não apenas tiraram a maioria das cutscenes como parece que resolveram usar quase que um sistema monocromático de cores nos cenários e nos personagens; as cores do Capitão, por exemplo, estão totalmente alteradas (conseguiram deixar o Capitão América negão! Incrível, fizeram com ele o que, anos depois, iam fazer com o Nick Fury), o rosto do Visão está bem diferente da versão original e o Homem de Ferro mais parece Homem de Papelão. Eu ouso dizer que o sistema de cores de Captain America and The Avengers está tão ruim no Mega Drive quanto a conversão de Duke Nuken, enquanto os gráficos de Snes, pelo menos, estão bem aceitáveis.
Avuando

Já o contrário exato aconteceu com a parte sonora: no Mega, mantiveram as vozes e as músicas com qualidade quase igual à do Arcade, enquanto no Snes reduziram bastante a qualidade dos sons. Embora esteja longe de ser um jogaço, Captain America and The Avengers possui o mérito de ser um dos poucos games de Mega Drive com vozes (e um dos poucos do Snes também, embora existam bem menos falas... tiraram até o chavão Avengers Assemble do Snes)! As músicas estão boas no Mega, mas ficaram muito monótonas e fracas no Snes. Chega a ser engraçado que, com a diferença de tempo no lançamento da versão de Snes para a do Mega eles melhoraram pouca coisa e pioraram outras... Teria sido muito melhor se tivessem mantido a qualidade sonora do Mega e adicionado os gráficos de Snes, mas fazer porcaria é a especialidade de algumas pessoas.
Visão, o mais bucha dos Vingadores

Entretanto, como eu disse antes, gráficos, sons, história e o que mais for não valem nada num Beat n'Up se a jogabilidade não for decente. E a jogabilidade ainda é o que salva (por pouco) Captain America and The Avengers. Os comandos dos quatro heróis são os mesmos: socar, pular e atirar, além das combinações entre estes comandos (pulo com chute, com tiro, etc.), bem básico, mas bastante suave em ambas as versões. No Snes, é um pouco difícil movimentar os personagens, que acabam "deslizando", enquanto que a movimentação está boa no Mega; por outro lado, no Mega, em vez de usarem um botão para cada um dos três comandos básicos, existe um botão de pulo e dois de socos (o tiro é feito apertando pulo + soco), e isso não pode ser alterado nas opções, sabe-se lá por quê; pelo menos, isso corrigiram na versão de Snes... Seja como for, os comandos servem a seu propósito: os Vingadores percorrem as fases enfrentando os supervilões e seus capangas (a maioria robôs; pelo menos inovaram neste Beat n'Up, colocaram robôs em vez de clones...), sendo que os vilões são chefes e sub-chefes. Apesar da repetição típica dos Beat n'Up, há uma boa variação nos inimigos e em suas formas de ataque (mais até do que se poderia esperar deste game), além da variação na estrutura das fases, sendo até mesmo possível voar em algumas (Capitão América e Gavião usam uma moto voadora pra acompanhar Homem de Ferro e Visão). Existem poucos itens, infelizmente, e os jogadores têm que se virar pra economizar life já que tem poucos itens de recarga e nenhum continue no jogo (mas pelo menos a quantidade de vidas pode ser alterada no Options).

Versões dos portáteis

Enfim, Captain America and The Avengers é um game que poderia ter sido bem convertido, mas acabaram economizando nas conversões, resultando em jogos bem medianos para Mega Drive e Super Nintendo (não joguei as versões portáteis). Mesmo os maiores fãs de Beat n'Up sentem dificuldade em gostar deste jogo em suas versões caseiras (a versão de Arcade está bem melhor, mas também não é nenhuma maravilha), e apenas os fãs dos gibis é que realmente gostaram do game, já que os super-heróis e supervilões favoritos dos fãs da Marvel estão quase todos aí, muito fiéis aos gibis; numa época em que não existia nada melhor, era o mais próximo que os fãs tinham de poder encarnar seus heróis, uma vez que era um dos poucos Beat n'Ups de super-heróis para consoles (daí veio seu relativo sucesso). Pelo menos, Maximum Carnage foi lançado em 1994, para alívio de nós fãs de gibis...

A versão de Arcade, só pra comparar



NOTA FINAL: 6,7
UM GAME DO TIPO "JOGUE SE FOR FÃ", MAS QUE AINDA ASSIM VALE A PENA SER JOGADO (PRINCIPALMENTE SE FOR FÃ). OS SUPER-HERÓIS DEMORARAM A CONQUISTAR SEU ESPAÇO NOS GAMES, MAS CAPTAIN AMERICA AND THE AVENGERS FOI UMA BOA TENTATIVA, APESAR DOS PESARES... O BASTANTE PARA AINDA SER CONSIDERADO UM CLÁSSICO DOS CONSOLES CASEIROS.
Plataforma: ,


Comente com o Facebook: