The New Tetris (N64)

terça-feira, 31 de março de 2009 Postado por Tristan.ccm

Gênero: Raciocínio


Fabricante: Blue Planet / H2O Entertainment


Lançamento: 1999


Jogadores: 1-4 players versus


Todo console tinha seu “jogo obrigatório”, seja porque vinha com ele, seja porque era o melhor do console. Eram obrigatórios Super Mario Bros. no NES, Sonic no Mega Drive e, é claro, Tetris no Game Boy. Os blocos quadrados foram idealizados pelo russo Alexei Pajitnov, baseado num quebra-cabeça chamado Pentaminó, e a versão para o portátil da Nintendo foi um enorme sucesso (ainda hoje é possível achar versões piratas dele no famigerado “Brick Game”, encontrável em qualquer camelô). Eu creio que, se não fosse por Tetris e por Pokemón, o portátil jamais seria o sucesso que foi.

Mas os viciantes bloquinhos não se resumiam ao Game Boy: praticamente todo console tinha ou um jogo semelhante (o mais famoso deve ter sido “Dr. Robotnik’s Mean Bean Machine”, do Mega Drive) ou uma versão autorizada. Esse foi o caso do injustiçado “meia-quatro”, com esse jogo que tentava trazer para o console os fãs das pilhas de blocos. Apesar de ser um jogo extremamente simples a princípio, The New Tetris tinha todo o charme e a dificuldade da versão portátil com algumas novidades.

Sem dúvida, a primeira era o interessante modo de dois jogadores: ao contrário do portátil, você não precisava esperar seu colega terminar para jogar, pois era possível dividir a tela ao meio. A diferença é que todos os seus combos (preenchimento de duas ou mais linhas ao mesmo tempo) vai parar no espaço do adversário e vice-versa. Sendo assim, é preciso não só ser habilidoso com as próprias montagens como também com aquelas linhas que surgiam do nada e faziam você se virar para continuar no jogo. Outra era a trilha sonora, onde a enjoativa música tema dava lugar a batidas eletrônicas igualmente enjoativas.

Como defeito, além da trilha sonora repetitiva temos os inúteis três modos de jogo, idênticos em quase tudo (só o Sprint, que é contra o relógio, mais nada). Além disso, eu pessoalmente acho Tetris um jogo mais pra levar no bolso do que pra ter em casa, jogando no micro. Eu mesmo jogo no celular, quando estou na fila do busão ou parado no trânsito. Apesar de The New Tetris ser um jogo divertido, creio que ele está no lugar errado. É um jogo divertido e bonito, mas o lugar de um Tetris sempre foi e sempre será num Game Boy.




NOTA FINAL: 8,0
JOGAR TETRIS SEMPRE VAI SER LEGAL, MAS A VERSÃO DE MESA TEM COMO DESVANTAGEM JUSTAMENTE O FATO DE NÃO SER PORTÁTIL.
Plataforma:


Comente com o Facebook: