Sim City (SNES / PC)

sexta-feira, 5 de junho de 2009 Postado por Tristan.ccm

Gênero: Simulação / Estratégia


Fabricante: Maxis


Lançamento: 1989(PC) / 1991(SNES)


Jogadores: 1 player


Normalmente, a gente costuma reclamar dos nossos governantes, que costumam investir nossa suada grana paga pelos impostos em coisas como Fura-Fila, Cidade da Música, etc. Sem querer defender César Maia, Kassab e cia., não deve ser nada fácil gerir uma cidade, e é justamente isso que esse jogo tenta mostrar.

No jogo, você começa com alguma grana e nada construído, e vai ter de fazer de tudo para expandir sua cidade. Porém, isso dá um trabalho que vocês nem imaginam. É preciso ficar de olho nos impostos cobrados de seus cidadãos, pois se você aumentar muito corre o risco de ver sua cidade esvaziar. Além disso, é preciso se preocupar com o transporte, criando ruas e linhas de trem, com a distribuição de eletricidade, e ainda por cima tem que manter a polícia e o corpo de bombeiros para evitar surpresas desagradáveis. Suas construções com o tempo acabam se deteriorando, fazendo com que você tenha que se preocupar com a manutenção. Se não bastasse tudo isso, ainda é possível que sua cidade seja assolada por desastres como enchentes, tornados, quedas de aviões e até mesmo atacada por monstros de seriado japonês (que na versão para SNES é ninguém menos que o Bowser!).

A jogabilidade na versão para PC é perfeita, graças ao mouse, já no SNES o velho problema das setas controladas pelo direcional (como já vimos nos reviews de Wing Commander e Maniac Mansion) está presente, embora em algumas horas os menus apareçam para nos salvar. No entanto, achei a versão do SNES mais fácil de jogar: ao contrário da versão para PC, ela tem um útil e quase obrigatório tutorial, que te dá todas as dicas pra você aprender as manhas do jogo. Nos dois jogos a trilha sonora é repetitiva e enjoativa, mas pode ser desligada (ufa!). Destaque para a versão de PC, onde você pode ouvir efeitos sonoros dos trens, dos aviões e até do helicóptero informando do trânsito. Já os gráficos ficam pau a pau nas duas versões, talvez um pouco piores no SNES mas passáveis.

Uma coisa muito interessante é que, além de poder criar sua cidade do zero, você conta com cenários pré-prontos para jogar, e alguns são inspirados em fatos reais, como o terremoto que sacudiu San Francisco em 1906 e a “escalada do crime” de 1972 em Boston. Nos cenários fictícios, temos um ataque de monstros contra Tóquio em 1961 que remete aos antigos filmes de Godzilla e até uma enchente no Rio de Janeiro em 2047, cortesia do aquecimento global. Na boa, se os políticos conseguem lidar com tantos problemas e ainda por cima ainda embolsam uma grana por fora, eles subiram um pouco no meu conceito. Mas só um pouquinho...



NOTA FINAL: 8,0
NOSSOS GOVERNANTES DEVERIAM JOGAR SIM CITY, QUEM SABE ASSIM ELES APRENDERIAM O QUE É GOVERNAR UMA CIDADE SEM FAZER NEGOCIATAS.
Plataforma: ,


Comente com o Facebook: