Shadow Dancer - The Secret of Shinobi (Mega Drive)

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010 Postado por Azrael_I


Gênero: Ação/Plataforma


Fabricante:
Sega


Lançamento: 1990


Jogadores: 1 player





A série Shinobi está para a Sega o que o Ninja Gaiden está para a Taito/Nintendo. O primeiro jogo Shinobi foi lançado para Arcade (e posteriormente para Master System) e foi um grande sucesso, mas Revenge of Shinobi, lançado para Mega Drive simultaneamente a Golden Axe e Streets of Rage foi o que projetou a carreira do Drivo. É claro que as continuações tinham que ser à altura... uma pena que não é bem isso o que aconteceu com o jogo seguinte. Shadow Dancer foi lançado para Arcade em 1989, e no ano seguinte ganhou uma versão bastante modificada para Mega Drive, mas mantendo o padrão de jogo do original de Arcade, e foi justamente isso que não agradou tanto neste jogo.

Após o fim da Organização Neo Zeed em Revenge of Shinobi, surgiu um novo culto ninja chamado Union Lizard que fez várias pessoas de refém em Nova York, e cabe a Shinobi, agora acompanhado de seu cachorro Yamato, deter a Union Lizard e salvar as pessoas. Um detalhe engraçado é que, na versão japonesa, a história diz que o protagonista de Shadow Dancer é Hayate, o filho de Joe Musashi (o Shinobi de Revenge of Shinobi), enquanto na versão americana a história foi modificada para que o protagonista de Shadow Dancer fosse o prório Joe; em ambas as versões, a motivação do Shinobi é vingar um homem chamado Kato (mentor de Hayate/aluno de Musashi). Além disso, no Arcade o jogador tinha como objetivo desarmar bombas relógio espalhadas pelas fases, enquanto no Mega o objetivo é resgatar prisioneiros.

Em termos gráficos, Shadow Dancer pra Mega não faz feio; os gráficos estão bem melhores do que os de Revenge of Shinobi, mas estão mais fracos que a versão de Arcade. Embora a história seja a mesma no Mega e no Arcade, todas as fases foram mudadas; são apenas cinco rounds divididos cada um em duas fases, mais o chefe. O padrão plataforma é exatamente o mesmo usado nos jogos anteriores, e uma coisa que voltou de Revenge é a possibiidade de pular para o outro lado da cerca que fica no fundo do cenário (muito antes desse mesmo efeito ser usado em Super Castlevania IV, para Snes). Há uma boa variedade de inimigos, mas os chefes estão meio bizarros demais: um samurai que cospe fogo e derruba pedras, um bicho que sai de uma parede, uma mulher que joga lâminas, uma roda que pega fogo (???) e o chefe final que... melhor nem comentar ou vão me perguntar o segredo pra matar fácil o chefão... Os cenários estão muito bem desenhados, principalmente os da segunda e terceira fase (a luta na cabeça da Estátua da Liberdade é demais!). E claro, os sprites de Shinobi e seu cachorro chamam a atenção pelos detalhes.

O controle não traz nenhuma novidade; C pula, B atira shurikens (estrelinhas) ou usa a espada próximo de um oponente e A usa um Jutsu (magia). Porém, em Shadow Dancer, os jutsus são todos de ataque (tipo Golden Axe), causam a mesma quantidade de dano e não dá pra escolher entre um e outro; em vez de, nesse caso, darem um único poder a Shinobi, preferiram gastar memória em magias iguais, mas em cada fase usa-se um jutsu diferente "pra não ficar tão monótono"... além disso, diferente de Revenge, os shurikens são infinitos (mas é possível jogar o jogo todo sem shurikens, pra aumentar a dificuldade), além de terem um design diferente (pra quem entende: em Revenge usavam-se kunais, e em Shadow Dancer Shakens). Os itens são poucos: item de vida (fica escondido pelas fases) e power-up (que é a mulher refém de cada fase). A novidade maior de Shadow Dancer é o cachorro: ele segue Shinobi pra todos os lugares, pra cima e pra baixo (tipo o Tails), alerta latindo quando tem algum inimigo por perto (útil principalmente na fase da caverna, onde é tudo escuro e não dá pra ver os inimigos) e pode avançar e segurar mordendo o inimigo por alguns segundos pra que ele não ataque, facilitando acabar com ele; o cachorro não morre, mas se for atingido ele se transforma num filhote, que não faz nada além de seguir Shinobi por algum tempo. Na versão de Arcade era preciso abaixar e segurar o botão de ataque pra fazer o cachorro atacar, mas na versão de Mega resolveram facilitar nossa vida, só é preciso segurar o botão de ataque por alguns instantes.

A música, embora siga o padrão de qualidade da série, está bem longe da qualidade do mestre Yuzo Koshiro em Revenge, e mesmo assim consegue ser melhor que a do Arcade (por ser mais dinâmica)! A melhor música é a da fase de bônus, essa sim à altura do padrão Shinobi. Os efeitos sonoros estão legais, principalmente os tiros, golpes em partes metálicas e o sons do cachorro (bem realistas) e de Shinobi (não podia faltar o Wyaaahh!!! quando ele lança um jutsu).

No quesito diversão, Shadow Dancer pelo menos cumpre seu papel: as fases estão desafiadoras, mas nada impossíveis. A dificuldade maior é pela ausência de uma barra de energia como nos demais jogos da série, qualquer coisa te mata (herança do Arcade, que usava esse recurso pra fazer os jogadores gastarem mais fichas), mas mesmo assim é possível zerar sem gastar nem uma vida. São três dificuldades selecionáveis no menu de Opções, além da possibilidade de jogar sem Shurikens (alguém encara jogar assim no Hard?). As fases de bônus são no esquema "Space Invaders": Shinobi pula do alto de um prédio e tem que matar todos os ninjas que vêm em sua direção; sem dúvida, a parte mais legal do jogo.

Enfim, analisando do ponto de vista de jogo, Shadow Dancer é um game legalzinho, mas bem longe da qualidade da maioria dos outros jogos da série; a versão pra Mega tentou aproveitar carona no relativo sucesso do Arcade, mas decepcionou bastante os fãs que queriam uma continuação semelhante a Revenge. Mesmo assim, serviu de experiência para que não errassem no jogo seguinte (nem errassem tanto quanto fizeram no jogo Cyber Shinobi, para Master System). Curiosidade: Shadow Dancer de Arcade teve uma versão mais fiel para o Master, lançada apenas na Europa e no Brasil.


NOTA FINAL: 8,0
ADORADO POR ALGUNS MAS SEMPRE POSICIONADO ATRÁS DOS DEMAIS JOGOS DA SÉRIE, ESTE É UM DAQUELES GAMES QUE DIVERTE ATÉ SER TERMINADO... E SÓ. ESTA VERSÃO TERIA SIDO MELHOR SE TIVESSE SIDO MAIS FIEL AO ARCADE.
Plataforma:


Comente com o Facebook: