Perfil: Goemon

domingo, 22 de agosto de 2010 Postado por Azrael_I

Estréia: Mr. Goemon (Arcade, 1986), como personagem principal


Jogo mais marcante: Há controvérsias: o primeiro lançado no Ocidente foi Ganbare Goemon: Yukihime Kyuushutsu Emaki (Snes,1991, com o nome The Legend of Mystical Ninja) e costuma ser o mais conhecido; Ganbare Goemon! Karakuri Douchuu (MSX, 1987) é considerado o melhor por boa parte dos fãs, mas muitos também preferem Ganbare Goemon: Neo Momoyama Bakufu no Odori (N64, 1997, também lançado em versão Ocidental com o nome Mystical Ninja Starring Goemon)


Última aparição: Ganbare Goemon Pachisuro (Arcade, 2009), um jogo do tipo Pachinko


Toda empresa de games que se preza tem seu mascote oficial, um personagem que serve de garoto-propaganda para a empresa: a Sega tem o Sonic, a Nintendo tem o Mario, a Capcom tem Megaman... é claro que a Konami tinha que ter seu mascote também! Criado em 1986, Goemon é tudo que a Konami é: japonês, xenófobo e capitalista (pra muitos, "ladrão").

Protagonista principal em quase todos os jogos da série que leva seu nome, este jovem cabeça-quente vive numa espécie de Japão fantasioso, medieval semi-futurista (existem algumas máquinas), onde todo o folclore e as lendas do Japão verdadeiro são reais. Nos primeiros jogos, Goemon era um ladrão nobre (estilo Robin Hood), mas gradualmente foi se tornando o estereótipo do herói justiceiro dos games, sempre salvando a princesa, seus amigos e o coração de sua amada (não, Mario, não chamei você, esta resenha é sobre seu colega japonês!).

Goemon se tornou extremamente popular no Japão, gerando uma grande quantidade de jogos e, pra variar, anime e mangá, além de fazer aparições esporádicas em outros jogos (como em Parodius e Yu-Gi-Oh!, mas sua aparição mais espantosa foi em Snatcher). Seus jogos são incrivelmente variados, desde Adventures, RPGs, quebra-cabeças e até jogos de tabuleiro; os melhores jogos, aliás, têm também uma grande quantidade de mini-jogos divertidos dentro do game (como em Legend of Mystical Ninja). Se é assim, por que então ele é tão pouco conhecido aqui no Ocidente?




























Da esquerda pra direita: Arcade, MSX, Nes, Snes, Game Boy, Playstation, Nintendo 64, Playstation 2 e Nintendo DS; alguns dos muitos jogos de Goemon

A pouca divulgação dos games no Ocidente (eu até pensei em fazer um especial só de jogos do Goemon no "Os Jogos que o Tempo (quase) Esqueceu"), já que apenas quatro jogos foram traduzidos pro Inglês, obviamente dificultou para que a maior parte dos jogadores daqui conhecessem Goemon e sua turma. A questão é que Goemon é um personagem que tem algumas complicações para o mercado de games: sua arma principal é um cachimbo (nos primeiros jogos de Nes ele inclusive aparece fumando), e os pais e defensores antitabagismo não iriam ficar muito felizes com um personagem assim, que poderia "incentivar o fumo" (isso não acontece apenas com Goemon; muitos personagens de desenhos animados e games vêm sofrendo esse tipo de censura, desde o Mr.X de Streets of Rage e atualmente até clássicos como Tom e Jerry; isto, inclusive, merece uma análise mais detalhada posteriormente). Nos jogos de Goemon há também algumas referências a nudez e até homossexualismo (principalmente algumas tiradas do Ebisumaru), bem como algumas referências religiosas ou ideológicas (como o símbolo da suástica presente em alguns itens de alguns jogos); o resultado, obviamente, foram censuras pesadas nos jogos traduzidos, que acabaram tornando a imagem mais "infantil" (por exemplo, as suásticas foram substituídas por estrelas e as cenas de nudez foram modificadas com uma espécie de tanga nos personagens, nos jogos para Nintendo 64).

(Entretanto, na minha opinião (e que fique claro, na MINHA!), o motivo mais forte que fez os produtores ocidentais não se interessarem por tirar Goemon do Japão é justamente o nacionalismo xenófobo caricato que existe por trás do personagem: em quase todos os seus jogos, Goemon enfrenta oponentes que tentam "ocidentalizar" o Japão (por exemplo em Mystical Ninja para Nintendo 64), ou seja, ele seria justamente um reflexo do sentimento xenófobo nipônico! Mas claro, isso tudo com muito bom humor, uma forma justamente de "zoar" a xenofobia dos japas... o pessoal da Nintendo, entretanto, pode ter achado que não era uma boa ideia divulgar tanto assim um personagem que é absolutamente contra a Globalização fora do Japão (mesmo que de forma humorística; poderiam não entender a piada), e preferiram restringí-lo à sua pátria. Mas não julguem Goemon assim tão mal; quase todo país tem sua parcela de xenofobia, infelizmente territorialismo é uma constante no psicológico social humano, mesmo entre brasileiros... vai uma piada de Português ou Argentino aí?)

Goemon tem muitos jogos, mas os que mais chamam a atenção são justamente os RPGs com mecânica semelhante aos jogos da série Zelda; o terceiro jogo de Goemon no Super Nintendo é muito parecido com Legend of Zelda: A Link to the Past, e o primeiro de Nintendo 64 lembra bastante Ocarina of Time. Fica já aí a dica para os que detestaram a continuação Majora's Mask, existe um jogo no mesmo estilo que Ocarina (mas nem ousem pensar que é uma imitação; o jogo de Goemon foi lançado antes).

Logo irei resenhar os jogos de Goemon, mas achei que uma apresentação do personagem aos jogadores seria uma introdução mais adequada. E, claro, alguns vídeos dos jogos:


Legend of Mystical Ninja (Snes)



Gambare Goemon 4 (Snes)


Invocação do Robô Impact no jogo de N64; parece o Jaspion com o Daileon!



Anime do Goemon


CURIOSIDADES:

- Goemon só teve quatro de seus jogos traduzidos oficialmente pro Inglês: um pro Snes (Legend of Mystical Ninja), dois pro Nintendo 64 (Mystical Ninja e Goemon's Great Adventure) e um pro Game Boy (Ganbare Goemon: Sarawareta Ebisumaru!, que levou o nome ocidental de Mystical Ninja Starring Goemon);

- Além de aparecer em outros jogos e em sua própria série, Goemon e Ebisumaru apareceram no OVA de Twinbee, Twinbee Paradise;

- Goemon é inspirado em uma figura real da história japonesa, o ninja Ishikawa Goemon (1558?-1594), que era uma espécie de Robin Hood japonês. Ele tentou assassinar o líder Toyotomi Hideyoshi para vingar a morte de sua esposa (ou simplesmente porque Hideyoshi era um déspota sacana filho-da-p...), mas foi pego e condenado a ser FERVIDO VIVO junto com o restante de sua família em um caldeirão cheio de óleo! É dito entretanto que ele conseguiu salvar seu filho Gobei da morte, levantando-o acima do óleo. Em sua "homenagem", foi criado um tipo largo de banheira de ferro chamada de Goemon-buro (Banho Goemon, em Português)... Recentemente (em 2009) foi lançado também um filme sobre ele, Goemon, com direção de Kazuaki Kiriya.


Comente com o Facebook: