Megaman X2 (Snes)

domingo, 20 de novembro de 2011 Postado por Azrael_I

Gênero: Plataforma


Fabricante: Capcom


Lançamento: 1994


Jogadores: 1 player



A continuação do aclamado Megaman X atingiu a maioria dos jogadores de surpresa, porque inicialmente ninguém imaginava que Megaman X seria uma série (sem contar que havia muita gente que achava que o "X" significava "10", como se fosse o décimo game da franquia clássica; na verdade, a série Megaman ainda estava no 6 quando Megaman X foi lançado; Megaman 7, o primeiro da série clássica pro Super Nintendo, foi lançado poucos meses depois de Megaman X2). Megaman X2 foi então o passo seguinte da série X, que viria a conquistar os fãs (para muitos, mais até do que a série clássica).

Em Megaman X2, seis meses se passaram desde o final do game anterior. O vilão Sigma, líder dos Mavericks, foi derrotado mas o preço foi alto para Megaman X e os demais Reploids, já que seu líder Zero também havia sido destruído na batalha. X agora comanda os Maverick Hunters, o grupo de Reploids que caça os Mavericks (pra entender: Reploids são todos os robôs com pensamento independente, criados pelo Dr. Cain com base no Megaman X, que por sua vez foi criado pelo Dr. Light, o criador do Megaman original; Mavericks é como são chamados os Reploids que se rebelaram contra a humanidade). Apesar da derrota de Sigma, ainda existem muitos Mavericks à solta que continuam a rebelião, liderados agora pelos Mavericks Serges, Violen e Agile, que se autodenominam os "X-Hunters". Os X-Hunters conseguiram coletar todas as partes do corpo de Zero, exceto o chip de controle que ainda estava com os Maverick Hunters; eles então resolvem usar os pedaços de Zero como isca para atrair X até sua base secreta no Pólo Norte para poderem acabar de vez com ele. Azar o deles...

Em termos de jogabilidade, Megaman X2 é a sequência perfeita de Megaman X; praticamente não há diferenças entre o primeiro e o segundo game, principalmente na jogabilidade (com excessão do Spin Dash, a "deslizadinha", que no primeiro game só era obtido quando se pegava as botas da armadura, e em X2 o jogador já começa com o movimento; as botas, por sua vez, habilitam usar o Spin Dash no ar). Qualquer um que jogue vai achar que está jogando apenas uma outra parte do primeiro game, já que houveram tão poucas modificações. Não apenas a jogabilidade, mas também os gráficos e os sons estão exatamente do mesmo nível que o primeiro game. Isso é ruim? De jeito nenhum! Como eu disse, mantiveram O NÍVEL, não que fizeram tudo igual!

Conseguiram manter a qualidade do game e inovar ao mesmo tempo, pondo novas habilidades, backups, upgrades e poderes; embora o modo de obtê-la continue o mesmo (através de cápsulas escondidas nas fases), a nova armadura possui habilidades bem distintas da armadura do game anterior (como a capacidade de procurar itens escondidos nas fases), além ainda de ser mais bonita (de fato, os fãs da série X consideram a Giga Armour a mais bonita dos games). Além disso, claro, foi mantido o sistema de chefes com armas, fraquezas e técnicas diferentes (jogo do Megaman sem isso não é jogo do Megaman!); como sempre, são oito robôs, além dos três X-Hunters e o chefe final que eu não vou dizer que é o Sigma, pra variar. Além deles, este é o primeiro game da série em que X acaba tendo que enfrentar seu colega Zero, que inclusive estreia aqui o seu Z-Saber...(ok, chega de spoiler)

As fases estão bem elaboradas, cheias de armadilhas, detalhes escondidos e Easter Eggs, além de belas paisagens de fundo (na fase da água a Capcom aproveitou o cenário do Ending do Ryu de Street Fighter II... ). Porém, comparando novamente com o game anterior, as fases dão a impressão de serem ligeiramente mais curtas. As músicas, por outro lado, não devem nada a ninguém; mantendo o estilo de um rock eletrônico pesadão, que se tornou uma das características da série X (bom para os fãs de Rock).

O único defeito que realmente se pode apontar neste game foi o fato de ele ter trazido poucas mudanças à série; não se pode culpar os produtores, afinal este era apenas o segundo jogo de uma série recém-inaugurada, e que viria para conquistar os fãs do Super Nintendo e do Megaman. Megaman X2 é, repito, apesar dos pesares a sequência ideal.

Ah sim., e por falar em Street Fighter e segredos, boa sorte para os que querem ver Megaman soltando um Shoryuken! Assim como no game anterior, em que era possível encontrar uma cápsula que dava a Megaman o poder do Hadouken, neste foi colocado o Shoryuken. Só é pena que não continuaram com isso e Megaman X3 ficou sem referências a Street Fighter (podiam pelo menos ter colocado o Tatsumaki Senpukyaku, sei lá...).


NOTA FINAL: 9,0
UM ÓTIMO JOGO, EMBORA NÃO SEJA O MAIS QUERIDO É COM CERTEZA UM DOS MAIS IMPORTANTES, POIS SERVIU PARA CONSOLIDAR MEGAMAN X COMO UMA SÉRIE. TÃO DIVERTIDO E DESAFIADOR QUANTO MEGAMAN DEVE SER.
Plataforma:


Comente com o Facebook: